Ré acusada de mandar matar não comparece a julgamento

Ré acusada de mandar matar não comparece a julgamento

ASCOM TJMG

Foi adiado para 3 de fevereiro de 2020 o julgamento da mulher acusada de mandar matar o companheiro por interesse na herança, em Santo Antônio do Itambé (MG). O juiz do 2º Tribunal do Júri, Ricardo Sávio de Oliveira, determinou o adiamento porque a ré, que responde ao processo em liberdade, não compareceu.

O juiz entendeu que não poderia realizar o júri, uma vez que não havia nos autos a comprovação do cumprimento da carta precatória de intimação da ré, requisitada à Comarca do Serro, onde ocorreu o crime.

De acordo com o Ministério Público, por meio do acusado A.F., a mulher contratou um pistoleiro da região, A.J.S., para matar Francisco Brandão Neto, mediante pagamento. A vítima, com 76 anos de idade, era um rico fazendeiro local.

A companheira, A.A.M.R., reclamava do relacionamento desgastado e de questões financeiras. Consta da denúncia que ela desejou a morte da vítima para receber sua herança e se relacionar com outros homens.