Febre do Nilo Ocidental é detectada em Minas Gerais pela primeira vez

Estudo de pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz, da Escola de Veterinária da Universidade da Minas Gerais (UFMG) e Federal do Piauí (UFPI) aponta para presença da Febre do Nilo Ocidental em Minas, Piauí e São Paulo. As amostras positivas da doença nos Estados foram coletadas de cavalos, entre 2018 e 2020. Ela é transmitida a partir de mosquitos do gênero Culex direto para aves silvestres, que podem infectar humanos e cavalos.

Em média, 1 a cada 150 casos evolui para quadros mais graves, resultando em encefalite e meningite.

Os principais sintomas da doença são dor de cabeça, vômito, febre e cansaço.