Estudante da UFMG é premiado por software de análise de desempenho no futebol

Estudante da UFMG é premiado por software de análise de desempenho no futebol

Arthur Araujo Ribeiro, aluno do curso de Engenharia Mecânica da UFMG, foi um dos vencedores do programa Acelera Startuppromovido pela Federação Paulista de Futebol (FPF), com o apoio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Desenvolvido neste ano, o projeto de análise de desempenho no futebol concorreu pela categoria Universitários. Foi a primeira edição do evento com premiações focadas no esporte. A premiação ocorreu no final do mês de agosto.

Denominado Gravol Sports, o projeto foi iniciado nos Estados Unidos, quando Arthur Ribeiro passou um semestre na University of California, em Berkeley, no Vale do Silício, por meio do programa Startup Semester, que é parte de um convênio com a Escola de Engenharia da UFMG. Em uma disciplina voltada para uso de tecnologias no esporte, o estudante deu os primeiros passos para o desenvolvimento do software.

Inicialmente utilizado apenas para gravações esportivas, o projeto foi ampliado de modo que análises de vídeos passassem a ser empregadas para melhorar o desempenho de equipes profissionais no futebol. “Utilizamos a tecnologia de visão computacional, em que o computador, por meio da inteligência artificial, faz o reconhecimento automático do que é um passe ou uma finalização e assim mostra o local do chute e qual a perna utilizada pelo atleta”, explica Arthur Ribeiro.

Números em jogo
Com os dados aprofundados de posse de bola, finalizações, número de passes, posicionamento e distância percorrida e entre os atletas, a ferramenta otimiza o tempo da comissão técnica e da gerência de futebol na análise de jogos e treinos, de forma a gerar uma base de dados com estatísticas e vídeos de cada atleta. 

O projeto conta, também, com a colaboração de Frederico Duarte, formado em Engenharia da Computação pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG). Clubes de futebol e analistas de desempenho são parceiros da startup, como o Maringá Futebol Clube, do Paraná, e Júlio César Resende, analista de desempenho do time feminino do Santos. Eles ajudarão na validação do software. Outros quatro clubes estão em negociação para se valerem dos recursos oferecidos pelo software.

Desempenho
Os 120 concorrentes ao prêmio apresentaram ideias voltadas para o desenvolvimento de novos softwares, tecnologias, serviços e aplicativos para potencializar o desempenho no futebol. Cada vencedor recebeu um MacBook Pro.

“Somos uma startup em fase inicial de operação e essa abertura proporcionada pela Federação Paulista de Futebol é de extrema importância. Conversamos com dirigentes e a opinião deles sobre o que estamos construindo é um grande incentivo. Pretendemos lançar o produto final em breve”, anuncia Arthur Ribeiro, que também destaca o suporte acadêmico da UFMG. “Desde o intercâmbio até a premiação, contei com bastante apoio da Universidade, que influenciou de forma muito positiva no desenvolvimento do projeto”, afirma.