Ambev cobra medidas do Carrefour por morte de João Alberto

Ambev cobra medidas do Carrefour por morte de João Alberto

Uma das maiores empresas do mundo, a Ambev cobrou publicamente o Carrefour por atitudes diante da morte de João Alberto Silveira Freitas, espancado em unidade de Porto Alegre na noite de quinta, 19. Diversas manifestações se espalharam pelo país no Dia da Consciência Negra, com repercussão internacional. Os suspeitos, de 24 e 30 anos, foram presos em flagrante. Um deles, integra a Brigada Militar do Rio Grande do Sul.

‘Na Ambev não toleramos qualquer ato de racismo ou violência. Estamos em luto pelo assassinato brutal de João Alberto Silveira Freitas. Para todos nós, nossos funcionários e a comunidade negra, a tristeza, frustração e medo gerados por atos recorrentes de violência como este são profundos e pessoais’, afirmou em nota.

O crime está sendo enquadrado pela Polícia Civil como homicídio qualificado.