A soberania do Queijo Canastra: os melhores de Minas Gerais

Mesmo com o reconhecimento do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) como patrimônio imaterial do modo de fazer o queijo minas artesanal em todo território estadual — e não apenas na região da Serra da Canastra, do Salitre e do Serro — isso ainda não coloca as outras áreas do Estado com a soberania da iguaria produzida perto da nascente do rio São Francisco, em São Roque de Minas.

Dos 5 primeiros colocados no concurso estadual de 2020, 4 são dessa região: o vencedor, o produtor Reinaldo de Faria Costa, de Vargem Bonita, com toque frutado, untoso, de leve doçura. ‘Classificado como queijo excelente e perfeito’, aponta análise dos campeões realizada pelo portal Noticiar, editado pela jornalista Keuly Vianney.

‘O Queijo Minas Artesanal mantém as características de produção artesanal, com predominância da mão de obra familiar, fabricação em baixa escala por meio de leite cru produzido na própria propriedade e uso de coalho, pingo e salga seca’.