Cabeça d’água matou 18 pessoas na região de Furnas e Serra da Canastra em quatro anos

Pelo menos nos últimos quatro anos há registro de 18 mortes de pessoas surpreendidas por cabeças d’água na região de Furnas e Serra da Canastra, no Sul e Centro-Oeste de Minas Gerais. Neste sábado, 2, três pessoas perderam a vida nos Cânions, às margens da MG-050, entre Capitólio e São José da Barra. Outras 13 pessoas foram resgatadas com vida pelo helicóptero Arcanjo do Corpo de Bombeiros.

Em 2018 e 2019, foram 12 mortes nos municípios de São João Batista do Glória e São Roque de Minas, em cachoeiras da Serra da Canastra.

Diferente da tromba d’água, que tem início na ação do vento sobre a água, a cabeça d’água é uma enchente que atinge locais onde não necessariamente está chovendo.