Um dia antes de ser preso, falso médico atesta morte por Coronavírus

Um dia antes de ser preso, falso médico atesta morte por Coronavírus

A família de um aposentado de 54 anos que morreu em Praia Grande (SP) teme que ele tenha morrido por falta de tratamento adequado, já que o atestado de morto por Coronavírus foi assinado um dia antes por falso médico. Ele foi preso após a descoberta que ele tinha clonado a credencial de um oftalmologista colombiano, revelou o jornal A Tribuna em sua edição deste domingo, 14.

‘Entrei na sala, falei com ele e perguntei como estava meu irmão. O médico me falou que ele estava muito bem e que ia sair dessa. Ainda me disse que ele estava andando e conversando’, revelou ao jornal a companheira da vítima.

(Foto ilustrativa: Bruno Cecim | Agência Pará)