Tombamento estadual da Casa de Olegário Maciel, museu de Patos de Minas, avança no Iepha

Tombamento estadual da Casa de Olegário Maciel, museu de Patos de Minas, avança no Iepha

A Diretoria de Memória e Patrimônio Cultural (Dimep) encaminhou, em dezembro de 2017, processo ao Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) solicitando o tombamento estadual da Casa de Olegário Maciel, que hoje abriga o Museu Municipal de Patos de Minas.

Após análise do processo, a presidente do Iepha, Michele Arroyo, com base no parecer elaborado pela servidora do órgão, Angela Dolabela Canfora – PARECER TÉCNICO Nº GPM 23/2019, reconheceu a relevância do pleito feito pelo município de Patos de Minas quanto à importância da casa e de seu ex-dono, o político Olegário Maciel, não somente para a história de Patos de Minas, mas também para a memória histórica de Minas Gerais e do Brasil, haja vista ter sido Olegário o “braço direito” de Getúlio Vargas nos turbulentos anos da “Revolução de 1930”.

Para continuidade do processo e decisão final sobre o tombamento estadual do imóvel, ficou acertada uma visita de técnicos do Iepha a Patos de Minas, em data a ser agendada, para aprofundamento da pesquisa sobre a casa e sobre Olegário e a relação de ambos com a identidade patense e mineira.

Para Geenes Alves, diretor da Dimep, o tombamento estadual da Casa de Olegário Maciel colocará Patos de Minas em destaque nos cenários estadual e federal quanto à proteção e promoção do seu patrimônio cultural. Além disso, garantirá ao município mais 2 pontos na Lei Robin Hood – ICMS Patrimônio Cultural –, revertendo anualmente à prefeitura valor próximo de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) para investimento em patrimônio cultural.