Rompido com Bolsonaro, Rodrigo Pacheco seria agora candidato a presidente?

A meteórica carreira de Rodrigo Pacheco (DEM), de 44 anos, pode se tornar inigualável se uma das articulações de bastidor se consolidar, tornando-se tão firme como a falta de popularidade que pesquisas revelam sobre Bolsonaro (talvez porque nem todo brasileiro ande de moto): o nome do senador mineiro pode ser a alternativa do PSD à Presidência já em 2022 — essa é apenas uma das teorias apuradas pelo O Estado de S. Paulo, que inclui Tasso Jereisatti (PSDB) e até o apresentador José Luiz Datena (PSL).

Neste momento, qualquer certeza dessas da coxia de Brasília pode ser uma grotesca teoria da conspiração.

Mas para alegria, ou tristeza do eleitor, uma delas acaba sendo verdade.