Rachadinha: Ministério Público agora apura porque órgão perdeu prazo

Rachadinha: Ministério Público agora apura porque órgão perdeu prazo

O sistema eletrônico do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) pode ter sido violado, causando a perda no prazo de recurso na investigação sobre a prática de rachadinha do então deputado estadual Flávio Bolsonaro (Republicanos/RJ). O órgão abriu sindicância para apurar o acesso realizado em 2 de julho, que ativou a contagem do prazo para recurso.

‘No fim da tarde de sexta-feira, a procuradora de justiça Soraya Gaya encaminhou à chefia institucional um expediente solicitando a adoção de providências para elucidar quem teria acessado o sistema eletrônico que gerou a fruição do prazo para impetração dos recursos’, afirma o MP, em nota.

Com histórico de mensagens de apoio à família Bolsonaro nas redes sociais e autora de decisões favoráveis à Flávio, Soraya nega que foi ela quem acessou o sistema.