Professores da rede estadual de Minas Gerais anunciam ‘greve sanitária’

Durante votação on-line que ocorreu do Conselho Geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) nesta quarta-feira, 92% (aproximadamente 300 pessoas participaram) votaram por ‘greve sanitária’, inicialmente com validade entre 12 e 17 de julho — oficialmente, a retomada das aulas presenciais está marcada para a próxima segunda-feira.

‘A categoria continuará disponível para a prestação do trabalho remoto e espera que, nesse momento da pandemia, essa modalidade de ensino e aprendizagem não seja impedida pelo governo de Minas. A greve se aplicará nos locais onde houver convocação para trabalho presencial’, afirmou em nota a entidade.

Alegam que a vacinação continua lenta, e critica autorização do Governo do Estado para a retomada em cidade que ainda estão na Onda Vermelha do programa Minas Consciente.