Prefeito de Governador Valadares veta aumento de passagem de ônibus

Prefeito de Governador Valadares veta aumento de passagem de ônibus

O prefeito de Governador Valadares, André Merlo, vetou o aumento do preço da passagem de ônibus proposta pela empresa Mobi que opera no município. A concessionária solicitou que a tarifa, que hoje custa R$ 4,30 para pagamento em dinheiro, fosse para R$ 4,67, mas o aumento não foi autorizado. A planilha de custos solicitando a correção da passagem alegava, além dos custos operacionais para a manutenção do serviço, uma queda do número de passageiros e aumento em torno com as despesas com salários e benefícios dos funcionários.

O prefeito André Merlo explica que diversas ações realizadas pela gestão favoreceram o veto, sem trazer prejuízos para a qualidade da prestação do serviço. “Fizemos de tudo para que o preço da passagem não subisse esse ano. Implantamos o corredor exclusivo para os ônibus, que torna as viagens mais rápidas; criamos a integração de linhas; exigimos medidas de modernização operacional, que usam tecnologias e aplicativos que descartam custos desnecessários. Com tudo isso, não justifica darmos o aumento pedido pela empresa Mobi. Conseguimos pressionar a planilha de custos para baixo, o que nos possibilitou manter a tarifa sem nenhum acréscimo”, garante o prefeito.

Além disso, a prefeitura tem mantido, desde o ano de 2018, o valor da tarifa por meio de bilhetagem eletrônica (cartão) em R$ 3,75, medida que, sem desprezar a necessidade de manter o equilíbrio da equação econômico-financeira do contrato de concessão, em vista dos custos operacionais do serviço, vem ao encontro das necessidades da população usuária do sistema, em respeito ao poder aquisitivo dela.

Podemos citar ainda que nesta gestão a Prefeitura tem feito exigências importantes para a Mobi, que são:

  • Renovação de 100% da frota, sendo 20% ano passado e o restante ao longos dos próximos três anos e meio;
  • Aumento de 5% no número de veículos para atender às principais demandas dos passageiros, de demora e lotação, especialmente nos horários de pico;
  • Novos ônibus com a tecnologia Euro 5, que reduz em até 80% a emissão de poluentes;
  • Ônibus com cinco letreiros eletrônicos para que os usuários possam identificar as linhas de qualquer ângulo de visão;
  • Aplicativo GV Bus, desenvolvido pela própria empresa, com informações de itinerários e horários, com funcionamento autorizado por decreto.
  • Novas linhas e itinerários (incluindo a linha especial para a Ibituruna), instalação de internet e ar-condicionado, e a implantação do dispositivo sonoro. São medidas que exigem estudos mais complexos, inclusive de custos, e devem ser implantadas em médio e longo prazo.
  • Abertura de mais postos de atendimento para compra e recarga dos cartões eletrônicos, triplicando o número já existente e facilitando a vida dos passageiros que optarem por esta modalidade de pagamento. Antes havia apenas dois postos: um na Praça dos Pioneiros e outro na empresa Mobi. Agora são nove, em locais como: Quiosque, Fadivale, Barraca do Leo, Drogaria Niquinho, Koisa Nossa do bairro Ipê, entre outros. Além disso, em 2019 as recargas foram disponibilizadas também pelo aplicativo e pelo site da empresa.

Daniel Polcaro

Jornalista e editor dos sites Da Redação e Cura Plena. Escritor do 'Museu da Notícia' e 'Quer um conselho?'.