Passos é destaque em documentário que acusa padre

Documentário lançado pelo UOL nesta semana, que acusa o padre Ernani Maia dos Reis de assédio e violência sexual, destaca a atuação do religioso em Passos, no Sul de Minas, quando em 1994 (15 anos antes de se tornar padre da Igreja Católica) fundou comunidade de leigos chamada de ‘Monges da Trindade’. ‘No começo eram sete integrantes, entre homens e mulheres. O grupo de jovens era conhecido na cidade, visitava as residências para rezar o terço e participar de outras atividades religiosas. A postura de Ernani, líder do grupo, causava desconforto na igreja local, principalmente pelo poder que exercia sobre os membros. Ernani criou uma formação espiritual chamada “Caminho de Emaús”, com duração de nove meses. O caminho de Emaús, na Bíblia, remete ao significado de que Deus se faz presente em qualquer lugar e em simples gestos’.

‘Saímos fugidos de Passos’, relata monge que acusa padre – um dos 40 entrevistados pelo portal desde novembro de 2020. Ainda segundo o UOL, ele assediou sexualmente pelo menos 8 monges do Mosteiro Santíssima Trindade, instalado em Monte Sião, também no Sul de Minas.

Aos 53 anos, atendendo em consultório de psicanálise de Franca (SP), padre Ernani negou ao UOL, em duas oportunidades, as acusações. A Igreja diz que abriu investigação, mas não informou sobre as conclusões. O Ministério Público pediu abertura de inquérito.