OPINIÃO: O que ele disse não é o que ele disse

Incapazes de defender as ações de seus líderes, atacam o meio e não se esmiúçam na mensagem. Quando não conseguem, recorrem a tática do ‘menos pior’, apontando o dedo para o adversário. A tática bolsonarista, piorando a atitude lulopetista da última década, chega a afirmar que o que ele disse não é o que ele disse. Ou seja, são capazes de negar o que saiu da própria boca em uma live sem cortes, sem aspas pinçadas pela imprensa.

No mínimo, com essa narrativa, parte de seguidores de Bolsonaro confirmam o presidente sofrer de algum embaraço cognitivo.

Então, que se aprenda a dizer o que realmente se quer dizer, pois queremos entender o que realmente o presidente quer dizer.