Connect with us

Cidades

O risco de colapso provocado pela Ômicron em Minas Gerais

Published

on

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, 13, o secretário de Estado da Saúde, Fábio Baccheretti, alertou que o grande volume de trabalhadores dos serviços essenciais pode fazer vários setores entrarem em colapso nas próximas semanas em Minas Gerais, considerando positiva a redução no número de dias de isolamento de contaminados, de acordo com decisão do Ministério da Saúde.

‘A redução do prazo foi técnica. A discussão foi técnica pelo Ministério da Saúde. Não vejo risco de aumentar a disseminação. A Ômicron vai disseminar tão rápido que os serviços essenciais vão ficar colapsados por tantas pessoas doentes. Serviços de saúde, de transporte público vão ser impactados por números de pacientes sintomáticos que não vão poder conviver. Essa medida é fundamental, de redução do prazo de dez dias para cinco dias do completamente assintomático com testagem obrigatória, e sete dias para quem estiver há 24 horas sem sintomas. Se não, teremos um risco grande de os serviços essenciais serem afetados’.

‘Como estamos vendo cancelamento de voos, isso (o impacto nos serviços) é uma preocupação nossa. Nosso problema não é só o aumento de pacientes, mas com redução de força de trabalho por adoecimento’. Entretanto, ele não considera que o Estado viverá cenário pior que o do primeiro pico da Covid-19, em março de 2021.

Jornalista e editor dos sites Da Redação, Front Pages News e Cura Plena. Escritor do 'Museu da Notícia' e 'Quer um conselho?'.

Continuar Leitura
Advertisement
Advertisement

Mais vistas