O alerta de ganhadores do prêmio Nobel e pesquisadores ao Brasil

Em carta com mais de 200 nomes, entre eles três ganhadores do prêmio Nobel e pesquisadores de diversas partes do mundo, defendem o exercício da ciência como contraponto a maneira que o governo Bolsonaro combate a pandemia. O documento ‘destinado aos acadêmicos de diferentes continentes em solidariedade a seus colegas do Brasil e ao povo brasileiro’ afirma que a ciência sofre não só com cortes de orçamento, mas como instrumentalização para fins eleitorais.

‘Negando a ciência, Bolsonaro não apenas atinge a comunidade científica, mas a sociedade brasileira em sua totalidade. Os números da devastação desde o início da pandemia só faz aumentar; de acordo com os dados da Fiocruz, quase 92 novas cepas de coronavirus foram identificadas, transformando o país numa verdadeira usina de variantes, e a estas estatísticas deve-se acrescentar os impactos sobre o meio-ambiente, sobre povos tradicionais da Amazônia e sobre o clima em todo o mundo’.

Assinaram Michel Mayor (Nobel de física em 2019), Peter Ratcliffe (Nobel de medicina em 2019) e Charles Rice (Nobel de medicina em 2020).