Nuvem de gafanhotos não se formava desde 1960

Nuvem de gafanhotos não se formava desde 1960

Há pelo menos seis décadas a Argentina não registrava uma ‘nuvem de gafanhotos’, considerada pelo Ministério da Agricultura do país como uma ‘praga pouco conhecida’. Estima-se que a nuvem que atacou plantações de arroz tenha 10 quilômetros quadrados e é formada por 400 milhões de insetos.

Neste sábado, a pasta informou que a nuvem se encontra na província de Corrientes, a 90 quilômetros a oeste da cidade de Curuzú Cuaiatá — 100 quilômetros a oeste de Uruguaiana (RS)

O gafonhoto (Schistocerca cancellata) não é vetor de doenças e não traz risco para o ser humano.