Connect with us

Turismo

Não há culpados para a tragédia de Capitólio, diz Polícia Civil

Published

on

Quase dois meses após queda de rocha na região dos cânions de Capitólio, no Lago de Furnas, no Sul de Minas, inquérito da Polícia Civil não encontrou culpados, classificando a tragédia que matou 10 pessoas (todos os ocupantes de lancha ‘Jesus’) e feriu outras 34 como um evento natural. Com a conclusão de que não houve ação humana específica para o descolamento do paredão de 10 mil toneladas, agora cabe ao Ministério Público pedir arquivamento, requisitar novas diligências ou até optar por denunciar alguém.

‘Nós averiguamos eventuais irregularidades que pudessem culminar para o ocorrido, mas essas irregularidades não estão conexas com o tombamento da rocha. Se houvesse a existência de responsáveis pelas dez mortes eles seriam devidamente punidos, mas não foi isso que ficou comprovado’, disse o delegado Marcos Pimenta.

O turismo no município ainda não se recuperou do impacto da tragédia, com onda de cancelamento de reservas.

Jornalista e editor dos sites Da Redação, Front Pages News e Cura Plena. Escritor do 'Museu da Notícia' e 'Quer um conselho?'.

Continuar Leitura
Advertisement
Advertisement

Mais vistas