Medidas de conservação e preservação nos preparativos dos 250 anos da Casa da Ópera de Ouro Preto

Medidas de conservação e preservação nos preparativos dos 250 anos da Casa da Ópera de Ouro Preto

Situada próximo à Igreja do Carmo, a Casa da Ópera de Ouro Preto foi inaugurada no dia 6 de junho de 1770 para o aniversário do Rei Dom José I. Palco de espetáculos apresentados por renomados artistas, o edifício considerado o mais antigo teatro em atividade das Américas celebra 250 anos agora, em 2020.

Para abrigar uma ampla programação comemorativa, a Prefeitura de Ouro Preto adotou várias medidas visando resguardar o prédio erguido no século XVIII pelo construtor português João de Souza Lisboa.

“Em dezembro do ano passado, a Casa da Ópera passou por um completo processo de descupinização, prédio e mobiliário, para abrigar espetáculos durante o ano todo”, conta o secretário de Cultura e Patrimônio, Zaqueu Astoni. “A ação integrou uma série de investimentos feitos nos últimos tempos, que envolveu a restauração da fachada e do anexo do teatro, além de outras medidas pontuais e periódicas necessárias para a preservação deste valioso monumento”.

Zaqueu Astoni explica que a imunização do prédio e de seu mobiliário foi feita com recursos do Fundo de Patrimônio. “Já estão previstas também, junto ao Fundo, outras ações neste ano de 2020, como a recuperação do sistema de iluminação e sonorização e também a substituição da cortina do palco”.

Tudo isso para que a Casa da Ópera possa comemorar, de portas abertas e em grande estilo, seus dois séculos e meio de história no cenário artístico e cultural ouro-pretano, mineiro, brasileiro. A programação prevista para 2020 celebrará também os 40 anos do título de Patrimônio Cultural Mundial, concedido à cidade de Ouro Preto pela Unesco em 1980.