Mãe diz que filha encontrada em porta-mala queria voltar para SP

A morte da psicóloga Marilda Matias Ferreira dos Santos, de 37 anos, encontrada no porta-mala do próprio carro, estacionado na garagem de casa em Pouso Alegre, no Sul de Minas, continua um mistério. De acordo com a mãe Luzia Matias, em entrevista ao G1, ela pretendia voltar a morar na cidade natal: Bauru, interior paulista.

‘Havia cerca de 20 dias que ela chegou a falar para mim que queria vir embora para casa. Ela falou: ‘mãe, vende aquela casa para gente morar junto em um apartamento, eu vendo o carro e a moto. Mas não deu tempo’.

‘Eu quero Justiça. Eu exijo que quem fez isso com ela pague pelo que fez. Não dá pra acreditar, uma menina que todos gostavam. Foi um choque, um baque. Eu estou muito nervosa, eu preciso de Justiça’.