Juiz de Fora: Operação “Guarda Comunitária” completa oito meses com 42 conduções

Juiz de Fora: Operação “Guarda Comunitária” completa oito meses com 42 conduções

A Guarda Municipal (GM) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) tem por missão a proteção de bens e serviços no município, incluindo prédios públicos, unidades de saúde, patrulhamento preventivo em espaços públicos, entre outras funções. Desde fevereiro, vem intensificando os trabalhos diários no Parque Halfeld, com equipes escaladas especificamente para monitoramento do local.

A operação “Guarda Comunitária” tem o objetivo de coibir a prática de atos ilícitos e proporcionar melhores condições de uso do espaço público para o cidadão. No período de oito meses, foram 92 registros, de diferentes situações no local. Destes, 42 casos, ou 45,6%, os envolvidos foram conduzidos à delegacia. Vinte e cinco ocorrências estão relacionadas a drogas, das quais, 19 flagrantes de tráfico e seis de uso e consumo de entorpecentes. Outras envolvem tentativa de homicídio, brigas, distúrbios mentais, prestação de socorro, localização de arma branca e até episódio de preparo de fogueira para realização de churrasco na praça.

De acordo com o levantamento da seção de inteligência da Guarda Municipal, há uma tendência de concentração das ocorrências entre 12 e 17 horas, exatamente o período de maior movimento de pessoas na região central da cidade. Os picos de registros aconteceram nos horários das 14 e 16 horas, quando 16 e 13 ocorrências foram registradas, respectivamente. O turno da tarde tem um acumulado de 56 registros, o que representa 60,8% de todos os documentos confeccionados pelas equipes do Parque Halfeld.

“Em agosto, realizamos operação especial com agentes penitenciários do Grupo de Operações com Cães (GOC), do Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp), reforçando a varredura do Parque com o apoio de cães farejadores”, destaca a comandante da Guarda Municipal, Emilce de Castro.

Embora as equipes tenham o Parque Halfeld como foco principal, o entorno também é atendido, como a Rua Gilberto de Alencar, localizada atrás da Igreja São Sebastião, ponto de atuação da GM devido ao fluxo de usuários de drogas que evade para o local. Da mesma forma, outras modalidades de atendimento à população são correntes no dia a dia da atividade no posto, quando o perfil cidadão da Guarda Municipal se evidencia. A prestação de socorro na via e a recepção de documentos e de objetos encontrados é mostra desse expediente.

O trabalho das equipes no Parque Halfeld inclui a realização de abordagem, em caso de suspeita, procedimento que se tornou mais frequente com o empenho da Guarda. Ao se confirmar presença de substância ilícita, prática mais comum constatada pelas equipes, os envolvidos são levados e apresentados à autoridade policial para as devidas providências. A corporação é investida do poder de polícia, podendo agir em caso de flagrante delito, dar voz de prisão e conduzir o infrator à delegacia.

A operação “Guarda Comunitária” faz parte de um pacote de medidas elaborado pela Secretaria de Segurança Urbana e Cidadania (Sesuc) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), com o objetivo de reformular e fortalecer o modo de atuação da GM. As equipes também realizam análise de segurança do ambiente, observando situações que possam contribuir para um cenário de insegurança.