Idosos proibidos em bancos e ‘toque de recolher’ de facção

Idosos proibidos em bancos e ‘toque de recolher’ de facção

Nem em apostas de cavalo em loteria, nem em agências bancárias. Essa é a nova restrição do prefeito carioca Marcelo Crivella no combate ao Coronavírus.

No Mato Grosso, facção criminosa pede em pichação para que as pessoas fiquem em casa na ‘quebrada’.

O que importa!

BANCOS 🔴 Idosos não podem entrar nas agências do Rio de Janeiro. A determinação do prefeito Marcelo Crivella não vale para os caixas eletrônicos – mas vale para aposta em corridas de cavalos em loterias.

TOQUE DE RECOLHER 🔴 Pichação supostamente de uma facção em Mato Grosso pede para a ‘quebrada’ ficar em casa e que ‘essa doença agora é mais um de nossos inimigos’.

68 ANOS 🔴 Essa é a idade de vítima do sexo masculino que morreu em Uberaba (MG) com sintomas de Coronavírus. Amostras coletadas vão confirmar – ou não.

PARTICULARES 🔴 As aulas em escolas privadas, determinada o Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais (TRE-MG), estão suspensas por tempo indeterminado.

ATÉ 40% 🔴 Esse deve ser a alta na demanda de dados das principais operadoras de internet no Brasil. Esforço conjunto está sendo realizado para manter estrutura funcionando.

DUROU POUCO 🔴 A ação do McDonald’s em separar seus arcos dourados de sua logo – remetendo a isolamento social e atendimento delivery e drive-thru- foi interrompida. Parte do público clama pela saúde dos funcionários.

‘BOLETO+1’ 🔴 Movimento surgido em Salvador (BA) nos últimos dias busca auxiliar quem não tem dinheiro para quitar contas durante a grave crise econômica.

2 METROS 🔴 Essa é a distância determinada por decreto do governo do Rio Grande do Sul em celebrações religiosas no Estado, com não mais que 30 integrantes. 

BALSA 🔴 Funcionário da prefeitura de Ilhabela (SP) foi agredido na embarcação que leva até a cidade pelas limitações na travessia impostas pela Prefeitura para conter o Coronavírus.

5 MIL 🔴 Essa é a quantidade de presos idosos, com doenças crônicas ou provisórios que devem ser liberados – seguindo ordem do CNJ – em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Bahia.