Diretor do Ministério da Saúde é demitido: contrato de R$ 133 milhões

Mesmo com indícios de irregularidades no contrato para a compra da vacina indiana Covaxin, o diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, teria pressionado para acelerar importação, informa o Estadão. Ele foi demitido nesta terça-feira, 29. Dias foi citado pelos irmãos Miranda em depoimentos na CPI da Pandemia.

A indicação para o cargo foi do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PR), que nega. O Governo Bolsonaro desistiu de contrato de R$ 133 milhões por indícios de irregularidades na compra de itens de material para testes de Covid.

Ele assumiu a função na gestão de Luiz Henrique Mandetta.