Deputada Flordelis é indiciada por ‘arquitetar’ assassinato de pastor

Deputada Flordelis é indiciada por ‘arquitetar’ assassinato de pastor

A deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD-RJ) foi indiciada por ‘arquitetar o assassinado do pastor Anderson do Carmo, seu próprio marido. Mais 10 pessoas foram indiciadas pelo Ministério Público e a Polícia Civil do Rio de Janeiro. Nesta segunda, 24, são cumpridos 9 prisões preventivas, mas a parlamentar não está na lista por ter foro privilegiado. A Operação Lucas 12 ocorre em Niterói, São Gonçalo, Rio e Brasília.

Ministério Público aponta Flordelis como mandante da morte do pastor Anderson, seu marido

São alvo da operação de hoje seis filhos da deputada e uma neta. Flordelis possui imunidade parlamentar. Ou seja, só pode ser presa em flagrante delito.

‘Flávio dos Santos Rodrigues, em conluio com Lucas Cézar dos Santos de Souza, Flordelis e os demais denunciados, atirou diversas vezes contra Anderson do Carmo de Souza, na madrugada do dia 16 de junho de 2019, em sua casa no bairro Badu, Pendotiba, Niterói’, afirma o MP.

‘Crime bárbaro, crime covarde’, diz delegado do caso Flordelis

‘Chegamos a 11 pessoas que serão responsabilizadas criminalmente. Crime bárbaro, crime covarde. E hoje conseguimos finalizar essa investigação’, afirmou o delegado Antônio Ricardo Lima Nunes, chefe do Departamento de Homicídios da Polícia Civil do Rio.

De acordo com o jornal Extra, Flordelis chorou ao ver a prisão dos filhos — 4 deles filhos com Anderson.

Motivo do assassinato do pastor Anderson

De acordo com o Ministério Público, a motivação do assassinato teria relação com questões financeiras, além de conflitos na hierarquia familiar.

‘Seria o fato de a vítima manter rigoroso controle das finanças familiares e administrar os conflitos de forma rígida, não permitindo tratamento privilegiado das pessoas mais próximas a Flordelis, em detrimento de outros membros da numerosa família’.

De acordo com a perícia, a vítima foi morta com 30 disparos.

A cantora e política

Flordelis dos Santos de Souza nasceu no Rio de Janeiro, criada na Favela do Jacarezinho. Perdeu o pai e um irmão, mortos em um acidente de carro, quando tinha 14 anos. Oriunda de uma família bastante humilde, começou a trabalhar com 15 anos como balconista em uma padaria, mas sempre acompanhava a mãe Calmozina Motta dos Santos nos cultos da igreja evangélica.

Posteriormente, em 1979, formou-se no curso normal de professores.

Flordelis também fez carreira como cantora. Em seguida, em 1998, lançou-se como cantora independente. O seu primeiro álbum saiu ainda naquele ano, com o nome Multidão. Posteriormente, em 2010 assinou com a MK Music e lançou seu primeiro álbum, Fogo e Unção — ela possui outros três álbuns e um EP.

A primeira tentativa de Flordelis de entrar no mundo da política se deu em 2004, mas ela não teve sem sucesso a uma vaga na Câmara Municipal de São Gonçalo.

Em 2016, pelo então PMDB, ela tentou concorrer à prefeitura de São Gonçalo e chegou a figurar como pré-candidata.

Em seguida, dois anos depois, Flordelis foi a deputada federal mais votada pelo Rio de Janeiro nas eleições passadas, com 196 mil votos.