Depois de Bolsonaro, Lira também se afasta de Rodrigo Pacheco

A abertura da CPI da Pandemia fez o ‘namoro’ de Rodrigo Pacheco (DEM) com Jair Bolsonaro — que o apoiou nas eleições para a presidência do Senado em fevereiro — acabar. E o fiel escudeiro do presidente, Arthur Lira (PP), que dirige a Câmara, também se afastou do senador mineiro — na edição deste domingo, O GLOBO cita que Lira reclama nos bastidores da tentativa de Pacheco em conseguir ‘projeção nacional’.

Já há divergência entre o ‘time’ de projetos, a exemplo do que trata da Reforma Tributária.

O desgaste é claro inclusive na frente entre os três com medidas de enfrentamento da Covid.