Como funciona o novo golpe chamado de ‘engenharia social’

Um novo golpe registrado nas últimas semanas em diversas regiões do Brasil está sendo chamado de ‘engenharia social’, que tenta liberar acesso a computadores e celulares, utilizando dados e nomes de instituições financeiras. ‘Os fraudadores se passam por colaboradores de instituições financeiras, têm acesso a dados cadastrais dos consumidores, oferecem empréstimos e já creditam os valores em conta. Quando o valor é questionado, oferecem uma suposta negociação com emissão de boleto para cobrir uma suposta multa contratual, se o consumidor paga este boleto, o dinheiro vai direto para a conta dos fraudadores’, explica a secretária executiva do Procon de Itabira (MG), Virgínia Cleiston Magalhães Menezes Cruz.

Apenas no município mineiro foram registradas neste ano 57 notificações sobre esse tipo de golpe.

‘Nunca passe dados confidenciais por aplicativos, e-mails, não baixe arquivos suspeitos e nunca revele a senha. Principalmente, não pague boletos que você não conhece a origem. Neste caso o dinheiro vai direto para os fraudadores’.