Central de Ambulância de Uberlândia computa 60 mil atendimentos por ano

Central de Ambulância de Uberlândia computa 60 mil atendimentos por ano

Durante 24h e nos sete dias da semana, os veículos da Central de Ambulância da Prefeitura de Uberlândia assistem toda a comunidade. O atendimento é feito pelo número 156, mas também pode ser acessado pelos telefones 3236-6866 e 3236-6822. A Central de Ambulância tem 56 unidades de simples remoção,que fazem o transporte de maneira rápida da população que necessita. Anualmente, a Central realiza cerca de 60 mil atendimentos.

Por meio de emendas parlamentares do prefeito Odelmo Leão enquanto deputado federal, a Prefeitura adquiriu 15 novas ambulâncias em 2018, que auxiliam diariamente na prestação de serviços da Central de Ambulâncias em apoio às unidades de saúde no atendimento da comunidade.

As ambulâncias fazem parte de um sistema de simples remoção, que garante estabilidade e segurança na transferência e transporte de pacientes, seguindo as necessidades de cada um. Além dos veículos que atendem a rede de saúde, existem aqueles que ficam de plantão nas Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) da cidade. A unidade do bairro Martins conta com duas ambulâncias- disponíveis 24 horas por dia – e as outras sete (dos bairros Luizote de Freitas, Pampulha, Planalto, Roosevelt, Tibery, São Jorge e Morumbi) contam com uma viatura cada.

Funcionamento

Os veículos são utilizados para transferência de pacientes entre as UAIs, com foco na realização de exames e consultas no Hospital Municipal e Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HCU-UFU), bem como procedimentos relativos à hemodiálise, cuidados do Tratamento Fora de Domicílio (TFD) e atendimento nos distritos. As unidades móveis também atuam em apoio ao Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Oeste, com atendimento no Consultório de Rua e para o Programa da Saúde Mental.

Parceria

A Central de Ambulância também trabalha em parceria com o Corpo de Bombeiros. O serviço é feito em complemento ao transporte em situações que não são de urgência e emergência. “Os paramédicos são enviados para realizar os primeiros socorros e a ambulância leva o paciente para a unidade mais próxima da área de abrangência, quando necessário”, explicou Meiridalva Clarinda de Matos, coordenadora da Central de Ambulâncias.

A coordenadora ressaltou ainda que o cuidado com os detalhes das ambulâncias é essencial para um atendimento qualificado. “Os veículos passam por manutenção periódica e check-list diário dos equipamentos”, finalizou.