Censo 2020: ações para coleta de dados começam a ser articuladas em Nova Serrana

Técnicos do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) estiveram reunidos nesta segunda-feira (16), no Centro Administrativo de Nova Serrana, com representantes do poder público, da sociedade civil organizada e da imprensa, para introduzir as primeiras ações e o início do processo de organização do Censo Populacional Brasileiro de 2020, marcado para iniciar em agosto.

Na reunião, os técnicos apresentaram os dados censitários levantados no último censo, ocorrido em 2010. Também discorreram sobre a estimativa recente divulgada pelo IBGE de onde consta que Nova Serrana ultrapassou a marca de 100 mil habitantes.

Segundo o técnico do Instituto, é de suma importância que se faça reuniões de planejamento nos municípios, porque há particularidades locais que só os habitantes e membros da sociedade e dos governos municipais dominam e conhecem. Estas, além de serem importantes para o desenvolvimento da estratégia do trabalho a ser implantado, servem para nortear e orientar os agentes de campo, quando do início dos trabalhos de recenseamento.

Na reunião também foi apresentado o cronograma das ações do instituto durante o recenseamento e a logística a ser aplicada nas pesquisas. Os técnicos apresentaram a necessidades básicas que o IBGE terá para levar os trabalhos adiante. Neste quesito, disseram, é importante e necessária a parceria com o poder público municipal, no que diz respeito à cessão de espaço, segurança e infraestrutura básica para a realização dos trabalhos.

Segundo o técnico, as primeiras ações se darão já em janeiro de 2020, quando serão contratados os coordenadores e encarregados dos agentes do Censo. Estes últimos, que em Nova Serrana serão 80, devem ser contratados apenas em julho: aproximadamente um mês antes do início do Censo 2020, para efeito de treinamento. 

O Censo é importante para que o Governo Federal saiba quantos habitantes existem no território nacional; suas características, necessidades e problemas enfrentados. Tem ainda extrema importância para os gestores municipais que, baseado nele, pode desenvolver projetos e políticas públicas mais condizentes dom o perfil e com as principais necessidades da sua população. O Censo está também por trás dos estudos que definem os valores de repasse de recurso do Governo Federal aos municípios, que tem como base a sua proporcionalidade demográfica.