Bruno Covas: o pedido de desculpas de quem o criticou em ir ao Maracanã

Inúmeras mensagens nas redes sociais se desculpam pelas críticas ao prefeito de São Paulo, Bruno Covas, 41 anos, que morreu vítima de câncer neste domingo, 16, sobre a ida dele com o filho Tomás, de 15 anos, à final da Libertadores entre Santos e Palmeiras, em janeiro, no Maracanã, quando existia medidas ainda mais duras de distanciamento para frear o avanço da pandemia.

Era a última oportunidade de estar ao lado do filho torcendo para seu time do coração.

O velório será realizado no prédio da Prefeitura de São Paulo, apenas para 20 convidados.