Connect with us

Coluna Daniel Polcaro

Arnaldo Jabor foi o narrador do absurdo da política brasileira

Published

on

O cineasta, jornalista e cronista Arnaldo Jabor deixa na memória do brasileiro a sua figura de narrador do absurdo da política brasileira por três décadas nos telejornais da Globo. Diretor de ‘Eu sei que vou te amar’, de 1981, indicado à Palma de Ouro de melhor filme do Festival de Cannes, mas escritor de memoráveis passagens do Brasil enquanto Ditadura e esse ensaio de democracia que até hoje nos encontramos.

Ícone do Cinema Novo.

Aos 81 anos, em São Paulo, após sofrer AVC.

Jornalista e editor dos sites Da Redação, Front Pages News e Cura Plena. Escritor do 'Museu da Notícia' e 'Quer um conselho?'.

Continuar Leitura
Advertisement
Advertisement

Mais vistas