Após a de Trump, rede bolsonarista na internet começa a ruir

Ainda em menor escala, mas é possível dizer que a rede bolsonarista na internet começa a ruir com a, que tudo indica, primeira ofensiva do Google contra o que é classificado como ‘mentira’. A última vítima, após golpes exclusivos financeiros através do Sleeping Giants em blogs extremistas pró-presidente, é o fechamento em definitivo do canal Terça-Livre no YouTube. ‘O cerco contra a desinformação está se fechando — e esta é uma boa notícia para as democracias. Se o que marcou a semana no Brasil foi a guinada ao poder do Centrão, talvez em alguns meses venhamos a perceber que, para o bolsonarismo, a notícia de maior impacto para seu futuro por esses dias foi outra. O banimento definitivo do canal Terça Livre do YouTube’, observa Pedro Doria, do Estadão.

Ele continua: ‘O problema não está em cada notícia falsa individualmente, mas no conjunto. Na criação de toda uma realidade paralela. É o que Donald Trump criou, é o que o governo Jair Bolsonaro cria — e o Terça Livre é uma das principais ferramentas. Constroem toda uma realidade paralela nas quais as peças se encaixam com surrealismo — o Foro de São Paulo tem um projeto comunista para a América Latina, de alguma forma refletido por proposta semelhante do Foro Econômico Mundial; a China ameaça o cristianismo e as vacinas carregam chips desenvolvidos ou por Bill Gates, ou por Pequim, e tudo tem algo a ver com o 5G’.

‘Dali para pregar o fim do casamento via ensino de sexualidade na escola pública é um pulo’.

Com a cruzada aberta contra a ‘grande mídia’ — Bolsonaro chegou a erguer um cartaz contra a Globo nesta quinta-feira, 4, no aeroporto de Cascavel (PR) —, o presidente depende de sua rede fortalecida, justamente a que a elegeu em 2018.