Albert Einstein e Sírio-Libanês afastam 452 funcionários

Albert Einstein e Sírio-Libanês afastam 452 funcionários

Os dois hospitais de referência no Brasil, Albert Einstein e Sírio-Libanês afastaram 452 funcionários por suspeita de Coronavírus.

De acordo com o Sindicato de Servidores de São Paulo, nos 28 primeiros dias de março mais de 1 mil profissionais da categoria foram para quarentena.

Na rede pública, há vários relatos de profissionais sem os equipamentos básicos de proteção.

Na tarde desta terça, 31, o Brasil chegou a 201 mortos – só nas últimas 24 horas o Estado de São Paulo registrou 23 óbitos.