35 cidades da calha do Rio Doce terão apoio técnico e de gestão

A secretária de Desenvolvimento Social (Sedese), Elizabeth Jucá, participou nesta quarta-feira (4/9), na Cidade Administrativa, da primeira reunião de apoio técnico e gestão da assistência social aos 35 municípios que fazem parte da calha do Rio Doce. O encontro integra o pacote de medidas para viabilizar o trabalho de reparação socioambiental e socioeconômica das comunidades atingidas pela lama em decorrência da ruptura da Barragem de Fundão, da Samarco, ocorrida em novembro de 2015, em Mariana.

Os trabalhos foram conduzidos pela subsecretária de Assistência Social, Janaína Reis, e pela superintendente de Vigilância e Capacitação, Gabriele Silva, incluindo a participação do secretário municipal de Desenvolvimento Social e Cidadania de Mariana, Juliano Barbosa. Dos 35 municípios que fazem parte da calha do Rio Doce, 20 participaram da reunião.

A secretária Elizabeth Jucá destacou a importância de um alinhamento estratégico para que as medidas sejam implementadas com maior celeridade e eficiência. “É muito importante essa articulação para levantar as demandas e buscar soluções para atender os municípios atingidos. Inclusive estamos em permanente diálogo com o Governo do Espírito Santo, neste contexto de transversalidade entre governos e entidade, que é muito importante nesse processo”, argumentou.

Elizabeth Jucá também afirmou que a Sedese – como integrante do Comitê Gestor Pró-Rio Doce, instituído por decreto pelo governador Romeu Zema – tem discutido linhas de atuação de proteção social, incluindo outras medidas de reparação com a Fundação Renova.