Após incorporar Multiplus, Latam relança programa de fidelidade

Pouco mais de um ano depois de anunciar o encerramento da parceria com a Multiplus e a incorporação da empresa de fidelidade, a Latam Brasil relançou nesta segunda-feira, 30, seu programa de fidelidade sob a marca “Latam Pass”, já utilizada em outros países de atuação do Grupo Latam. Ficam extintas tanto a marca Multiplus, quanto a Latam Fidelidade – a ideia é justamente “simplificar” as coisas para o usuário, começando pelo próprio nome do programa e passando pela unificação das contas, do contact center e do extrato.

Para aproveitar a rede de parcerias internacionais da Latam, o Latam Pass terá foco no resgate aéreo, que foi de certa forma “deixado de lado” pela Multiplus. De acordo com o CEO da Latam Brasil, Jerome Cadier, o novo programa corrige o “desalinhamento” estratégico que ocorria com a operação da Multiplus segregada à da Latam. “A Latam preferia o resgate internacional, enquanto a Multiplus preferia o doméstico, porque era mais barato para ela (…) agora, conseguiremos equilibrar a demanda”, disse, em coletiva para apresentar o produto. Segundo ele, o programa contará com promoções agressivas e recorrentes aos clientes.

Responsável pelo Latam Pass no Brasil, Fabrício Angelin afirmou que o programa não deixará de ter parcerias com o varejo, mas somente restarão aquelas consideradas realmente estratégicas. “Tínhamos cerca de 300 parceiros (de varejo), hoje estamos com 100. Queremos os que têm relevância”. Segundo ele, em breve a empresa anunciará uma parceria com a Amazon.

O Latam Pass mantém as parcerias mais tradicionais, que caíram no gosto do consumidor, como os postos Ipiranga e com redes de e-commerce. Já alianças que poderiam ser potencialmente interessantes, mas que são de difícil implementação, deve ser postergadas. Um exemplo desse último caso são as redes de supermercados, que ofereceriam boas oportunidades de acúmulo. “Mas vimos que não é fácil, a experiência do cliente não seria boa”, afirmou Angelin.

Ainda de acordo com o executivo, o programa deverá se aliar a parceiros financeiros do mundo “digital”. Um anúncio deve ser feito em breve, afirmou, sem revelar o nome da fintech.

Apesar do nome, o Latam Pass opera sob regras diferentes em cada país de atuação do grupo aéreo. Angelin declarou que não há, para o curto prazo, um plano de integrar todos os programas. “Mas faremos uma análise estratégica para olhar as sinergias”, acrescentou.